Como escolher aquecedor a gás ideal

Hoje vamos falar sobre como escolher aquecedor a gás ideal. Este é um equipamento que gera muitas dúvidas para as pessoas. Dá muito trabalho na hora de escolher e saber qual o melhor modelo de aquecedor, qual o modelo certo para a sua necessidade, saber se o aquecedor de água consome muito, se o aquecedor a gás vale a pena, enfim, são várias dúvidas de quem está pensando em comprar um aquecedor.
 

Tipos de Gás

A primeira coisa que você precisa saber antes de comprar um aquecedor a gás é saber o tipo de gás que será utilizado. Os tipos de gás encontrados no Brasil são:

Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) – É o gás mais comum, é o famoso gás de cozinha, utilizado na maioria dos prédios e casas no Brasil, pela sua facilidade de abastecimento que utiliza botijões, seja em casas ou apartamentos.

Gás Natural (GN) – É o gás fornecido a partir de encanamentos vindos da rua, geralmente utilizado por grandes empresas e postos de combustível. Geralmente encontrado em grandes cidades. Nas cidades menores o fornecimento deste tipo de gás acaba ficando mais restrito a empresas.

Você ainda não sabe qual é o tipo de gás da sua casa ou apartamento? Procure no manual da construtora ou pergunte ao síndico do seu prédio. Ele certamente vai poder lhe passar o tipo de gás correto.

 

Tipos de Aquecedores de Água a Gás

Em geral podemos definir que existem dois tipos de aquecedor de água a gás. O aquecedor de exaustão mecânico ou digital.


Diferença entre o aquecedor a gás mecânico e o digital

A principal diferença entre o aquecedor mecânico e o aquecedor digital é que no aquecedor mecânico, a chama é fixa, independente da quantidade de água que passa pelo aparelho. Então por exemplo, se você tiver dois chuveiros abertos e desligar um deles, o outro tende a ficar mais quente, pois a chama é fixa, a temperatura é fixa, pode causar queimaduras se não usado com cuidado.

Já o aquecedor digital, possui um sistema de modulação automática, que regula a chama conforme a quantidade de água que está sendo solicitada, tornando o equipamento mais eficiente e agradável.


Aquecedor a Gás Mecânico

O aquecedor a gás mecânico, também conhecido como aquecedor manual, é o modelo mais antigo no mercado, geralmente possui regulagem de temperatura, volume de gás e volume de água manual com borboletas dispostas na frente do aparelho.

O aparelho pode ser encontrado em dois formatos, de exaustão natural que elimina o gás naturalmente ou exaustão forçada que possui uma ventoinha que expulsa o gás queimado pelo aparelho.

Há muitas pessoas que preferem o “bom e velho aquecedor manual” pois acreditam que o melhor é ter o controle total da chama independente do volume de água que passa no aparelho. Porém, este tipo de aquecedor também traz muitas desvantagens em relação aos modelos digitais (mais novos), principalmente quando você possui mais de um chuveiro ou mais de um ponto ligado ao aquecedor.

Vantagens:

• Sistema mais simples que o digital.
• Regulagem manual de todos os fatores.
• Temperatura constante.
• Mais barato.

Desvantagens:

• Menos eficiente, gasta mais gás e energia.
• A temperatura é fixa, o que pode favorecer queimaduras se não for manuseado adequadamente.
• A temperatura pode ficar muito alta para a necessidade.

 

Aquecedor a Gás Digital

O aquecedor a gás digital é o modelo mais novo no mercado, diferente do aquecedor mecânico, o modelo digital possui um sistema de modulação da chama, mais eficiente e mais econômico, pois aquece a água na temperatura configurada por você conforme a necessidade de vazão, ou seja, ele se adapta a quantidade de água que for necessária para os pontos de distribuição.

No modelo digital, você configura apenas a temperatura desejada e acompanha no visor. Todos os demais controles são realizados automaticamente pelo aparelho.

Por exemplo, se você tem um chuveiro aberto e abre outro chuveiro, ele se adapta automaticamente para atender aos dois pontos simultaneamente, aquecendo um volume de água maior com uma chama maior, ao fechar um dos chuveiros ou diminuir um dos misturadores, o sistema se adapta para a nova necessidade, evitando desperdício de gás.

Vantagens:

• Mais eficiente, gasta menos.
• Adapta-se melhor as variações de necessidade de água.
• Controle da temperatura mais preciso.
• Possui sistemas de segurança mais bem elaborados.
• Mais durável.

Desvantagens:

• Preço mais alto.